sábado, 19 de dezembro de 2009

Fazes-me falta!



Fazes-me falta!
Sempre que estás ao meu lado
E te tornas inalcançável
Sempre que apanho os pedaços
Do que tornara inquebrável.
Fazes-me falta!
De todas as vezes que se impõe a razão
Procurando só mais um motivo
Que, convenientemente,
Justifique o que não foi a melhor opção.
Faço-te falta!
Porque me torno dispensável.
Porque me permito o acordo
Na inconcordância
Porque te tolero,
Assumindo a tua intolerância.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial