domingo, 24 de janeiro de 2010

Engano



Duvida que alguma sensação ultrapasse a de sentir que tudo o que era certo 
Deixa de ter sentido,
Fazendo com que nos anulemos e assumamos toda a culpa,
Quando somos meras vitimas de decisões.
Um dia, por alguma razão desconhecida, percebemos o que era tão evidente e que nós,
Com uma ingenuidade consciente, conseguíamos disfarçar.
Entendemos que abdicamos daquilo que nos fazia felizes
E optámos pelos que tornaram os amigos tão indispensáveis…
Parecem-nos certas todas as opções,
Vivemos intensamente sem a menor possibilidade de arrependimento,
Até que tudo é posto em causa.
O que nos fez tomar todas as resoluções faz-nos arrepender de cada uma delas,
Mostra-se como o que nunca quisemos ver.
E apesar de querermos apagar, deixou a marca mais profunda.
Não nos mata, mas corrói-nos,
Alimenta-se de cada poro do nosso corpo,
Torna-nos mais fracos…
E depende apenas de cada um de nós não permitir que nos destrua.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial