domingo, 18 de abril de 2010

Vaga


Sinto-me exausta, os meus olhos querem fechar,
A cama exala a cura que preciso,
Mas não poderei mais deleitar me com o prazer sem ti aqui.
Despertaste-me para dois sentimentos que há muito deixei de sentir:
O auge da satisfação pela tua presença,
A mais sombria angústia pela falta que fazes sentir.
Cada dia será apenas uma ponte para o seguinte,
Que por sua vez é a aproximação da tua chegada.
Cada um deles deixou de ser o que sempre foi.
A dúvida que tenho visto esclarecida: justifica a espera?
Repetidamente motivas-me com o agrado do teu regresso.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial